domingo, 10 de julho de 2011

Carnaval


Marcelo Spalding

Entre pólvora e gozo, confete e cachaça, conheci Catarina. Olho no olho, depois peitos no peito, nas costas, na boca. Evolução, bateria, porta-bandeira, fantasia. A baiana rodava e rodava e rodava. A língua se perde, o corpo se leva, tiriguidum. Paradinha. Aplauso. Mangueira e Beija-Flor. Gosto do cheiro, ela do gosto. Da mão e do pé. Da virilha. Os fogos estouram, os peitos se ajeitam, passou a festa popular. E entre quartas e cinzas, volto para casa sem sorriso nem fantasia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário