domingo, 12 de junho de 2011

Apego


Marcelo Spalding

Lembro de um dia da minha meninice quando parei diante do retrato da nossa família: mamãe e papai exibindo seus gêmeos com orgulho numa praia qualquer do nosso litoral. Devo ter permanecido ali algum tempo, até meu pai se aproximar, me pegar no colo e me acomodar em sua cama. Sem virar o rosto, perguntei:
– Pai, por que a mamãe foi pro céu?
Respondeu enquanto apertava forte minha mão:
– Pra não deixar teu irmãozinho sozinho lá, filho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário