quarta-feira, 25 de março de 2009

Quando a educação vira caso de polícia...

Professora agredida por aluna na Capital sofre traumatismo craniano

Adolescente alega que foi ofendida e admite ter empurrado Glaucia

Marcelo Gonzatto, ZH Online

A professora Glaucia Teresinha Souza da Silva, 25 anos, agredida por uma aluna da Escola Estadual de Ensino Fundamental Bahia, da Capital, passou por uma tomografia no meio da tarde no HPS que apontou a existência de um traumatismo craniano. A educadora foi transferida às 18h ao Hospital Beneficência Portuguesa para a realização de novos exames e ficar internada em observação.

A discussão teria sido motivada por indisciplina da aluna. A agressão ocorreu quando a professora foi até a sala de aula da estudante da 8ª série para buscar a aluna e levá-la à direção, após um desentendimento entre as duas. A adolescente alega ter sido ofendida e admite ter empurrado a professora, que bateu a cabeça na parede, desmaiou e foi encaminhada ao HPS.

A Delegacia da Criança e Adolescente Vítima vai apurar a versão da menina, que diz ter sido alvo de racismo. A aluna foi encaminhada ao Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (Deca), que vai apresentá-la ao Ministério Público.

Mais:

Caso da professora agredida por aluna realimenta discussão sobre a indisciplina

Nenhum comentário:

Postar um comentário